As 9 profissões ligadas a TI com grande potencial de crescimento

(internet)

Continuando a lógica do post anterior, vou escrever agora sobre 9 tipos de trabalho aliados à tecnologia e com grande potencial de crescimento.

De acordo com 3 empresas que tratam do assunto (Robert Half do Brasil, Center for the Future of Work e O Futuro das Coisas), as 9 profissões em questão são essas:

1. Detetive de Dados: especialista em identificar tendências de consumo de clientes e possíveis clientes;

2. Facilitador de TI: cria plataformas automatizadas para usuários criarem seus próprio sistemas;

3. Talker: “companhia” digital de idosos, prestando atendimento através de plataformas digitais;

4. Gerente de equipe humanos-máquinas: responsável pela sinergia de esforços entre colaboradores humanos e automatizados;

5. Alfaiate Digital: especialista em formatar peças de roupas com medidas precisas para venda online;

6. Gestor de E-learning: diretor de escola digital. Responsável pela gestão de EAD, as famosas aulas remotas.

7. Consultor em transformação digital: orientador de empresas para readequação do negócio ao mundo digital;

8. Curador de Memórias Pessoais: especialista em recriar memórias de idosos com doenças degenerativas, através de VR (Realidade Virtual) e AR (Realidade Aumentada);

9. Especialista em Blockchain: profissional com foco nas transações comerciais utilizando a mesma tecnologia das criptomoedas.

TI está entre os 10 setores que mais receberam aumento salarial em 2018

Uma pesquisa realizada pela PageGroup no Brasil constatou que o setor de Tecnologia da Informação foi um dos que mais receberam aumento salarial no ano passado.

Não é para menos. Com a alta demanda de mercado para mentes capacitadas a trabalhar na área e baixa formação de profissionais, é de se esperar que os que já estão inseridos no mercado recebam generosas ofertas para que não troquem de empresa.

Além de TI, os setores de RH, Serviços Financeiros, Vendas, Contabilidade, Varejo, Imobiliário, Seguros, Saúde e Engenharia também estão entre os dez  que mais valorizaram financeiramente seus profissionais.

Você trabalha em algum deles?

Sobram empregos em TI, e sem precisar de faculdade

Muito interessante esta reportagem do Infomoney (uma das minhas fontes preferidas), constatando que, enquanto há um contingente de 13,2 milhões de desempregados, SOBRAM vagas em TI.

Além de não exigirem mais graduação na área, as empresas que necessitam de mão de obra especializada na área oferecem treinamento para os interessados. E muitos deles com diploma de engenheiro, advogado, entre outros.

Realmente programar não é um bicho de sete cabeças. Não necessita tanto assim de matemática, apenas aquela básica, praticamente aritmética. E raciocínio lógico que todos tem, aquele que diz que, se carros estão passado, você não deve atravessar a rua. Simples assim.

Fora que há farto material pré-codificado na internet. Quase nada mais é feito do zero no mundo da programação.

Quem souber trabalhar e analisar Biga Data vai ser o cara!

Se você ainda não conhece termo, prepare-se: quem for craque em Big Data será disputado a tapa no mercado.

Big Data é mais do que a tradução simplória de “Grandes Dados.” Significa um imenso volume de dados coletados por plataformas digitais através dos hábitos dos seus usuários.

O simples movimento de você entrar no Instagram, curtir uma foto e comentar já oferece uma quantidade enorme de dados sobre sua pessoa, como sexo, idade, gostos, horário de uso, etc. Agora multiplique toda essa informação por milhões de usuários da plataforma. Isto é Big Data.

E para que serve isso? Ora, para que a Netflix ofereça um filme de acordo com os últimos filmes e séries que você viu; para que o Facebook exiba um anúncio que seja útil a você; para que o iFood sugira restaurantes que sejam do seu agrado.

Dito assim, o conceito parece simplista, mas a análise do consumidor através da Big Data gera para as empresas uma economia de milhões de dólares/reais em publicidade, já que seu direcionamento é mais certeiro. Há também o aumento das receitas, pois as empresas conseguem oferecer produtos de acordo com o perfil do cliente, aumentando as chances de venda e, por consequência, seu ticket-médio.

Conheça Big Data, estude, se aprofunde. E abrace o sucesso!

A evasão nas faculdades de TI do Brasil

Se a evasão nos cursos universitários brasileiros é algo considerável e comum, nos cursos de Tecnologia da Informação ela é ainda mais acentuada.

De acordo com os dados do Inep, a taxa de abandono acumulada em cinco anos para os que entraram em qualquer faculdade em 2010 foi de 49%. Ou seja, de cada 100 brasileiros que sonham em obter um diploma universitário, apenas metade consegue.

E de acordo com o ex-reitor da USP Roberto Lobo, os cursos com maior desistência foram os de matemática, computação e jornalismo, nas universidades privadas, e de matemática e computação, nas universidades públicas.