Brasileiro quer é tarifa bancária barata, o resto é conversa

Uma reportagem da Folha de 2014 mostrou que clientes de bancos públicos estavam mais satisfeitos que os de bancos privados por um singelo motivo: custo.

É verdade que, 5 anos depois, as tarifas bancárias e os juros estão mais ou menos equivalentes entre os bancos públicos e privados. Mas a demanda por serviços bancários mais baratos continua. E ela está sendo suprida justamente pelas Fintechs.

Cliente bancário quer preço. Esse conceito de atendimento com encantamento e “consultoria” em finanças é tudo papo-furado, porque o cliente sabe que, no fundo, o banco quer o enrolar para vender produtos mais interessantes para o banco do que para ele, como capitalização por exemplo.

Nesta outra reportagem, um próprio gerente de banco confessa que, antes de tudo, é um vendedor.

As Fintechs estão aproveitando esta demanda reprimida para marcarem sua presença no mercado. E, mesmo cobrando bem menos (ou às vezes nada), conseguem ser lucrativas.

A nova era para os grandes bancos já começou

Deu no blog do Lauro Jardim:

Bancos perdem R$ 150 milhões na disputa com XP e outras corretoras

Definitivamente, são novos tempos para os bancões. Todos foram obrigados a reduzir a zero suas tarifas para aplicação no Tesouro Direto. Até duas semanas atrás, cobravam 0,5% ao ano.

Para fazer frente à XP e outras corretoras que têm tarifa zero para esse investimento, Itaú, Bradesco, Santander e Banco do Brasil passaram a trabalhar de graça para os investidores neste produto.

De acordo com a estimativa feita por um especialista, a redução vai significar R$ 150 milhões a menos em seus balanços anuais.

 

Pois é. A influência das Fintechs já começou a atingir o balanço dos grandes bancos. A pulverização do sistema financeiro e, por consequência, o barateamento dos serviços está a pleno vapor! É sim uma nova era.

Resta saber agora se as maiores fintechs permitirão serem engolidas pelos seus grandes concorrentes (incorporadas, no caso) ou farão como o Facebook, que não se vendeu no início e tornou-se um gigante.