Petrobras e Banco do Brasil aceleram desinvestimentos

Refinaria da Petrobras
(internet)

Reportagem do Estadão deste domingo mostrou que, apesar do programa de desestatização do governo estar indo devagar, empresas como Petrobras e Banco do Brasil estão realizando desinvestimentos de forma acelerada.

Somente no 1º semestre, as estatais brasileiras arrecadaram um total de R$ 54 bilhões entre concessões e privatizações.

Destaque para a Petrobras, que já levantou cerca de R$ 33,1 bilhões somente com a venda da subsidiária Transportadora Associada de Gás (TAG).

Mais modesto, porém ágil, foi o Banco do Brasil, que também contribuiu com aproximadamente R$ 1,8 bilhão ao vender sua participação na Neoenergia.

Até o fim do governo Bolsonaro, a meta do Ministério da Economia é arrecadar R$ 450 bilhões.

STF pauta em agosto a venda de campos da Petrobras

(opetroleo.com.br)
(opetroleo.com.br)

Mais uma vez os investidores vão depender de um entendimento do Supremo Tribunal Federal para adquirir concessões de ativos da Petrobras.

Foi marcado para o dia 7 de agosto o julgamento sobre cessão de direitos de exploração de campos da estatal. O plenário da casa quer o entendimento sobre a validade de um decreto referente aos contratos de exploração da companhia, que foi questionado pelo PT.

No início do mês, o STF entendeu que estatais podem vender subsidiárias sem projeto de lei no Congresso. Talvez a mesma linha de raciocínio possa prevalecer neste caso, que demonstra que investidores não podem ter pressa no Brasil.