A prova de que o livre mercado pode dar certo

A guerra das maquininhas é uma prova cabal de que o mercado, quando é livre de fato, pode sim ser bom para o povo.

Há 5 anos atrás, apenas três máquinas de cartão reinavam absolutas no mercado: Cielo, Rede e Getnet. Até que, um belo dia, o PagSeguro lançou sua moderninha. Logo atrás vieram muitas outras: Stone, Safra Pay e muitas outras, todas com preços cada vez menores. Até que, neste ano, a Rede se coçou e baixou seus preços também. O Itaú, seu banco controlador, decidiu zerar a taxa de antecipação da máquina.

Ou seja, a chamada “guerra das maquininhas” fizeram com que os preços baixassem para o consumidor.

Quando não há cartel, quando impera a livre concorrência, Adam Smith ganha razão.