Como ter emprego pelos próximos 4 anos

(Internet)

O jornal O Globo trouxe anteontem uma matéria interessante sobre as profissões que mais vão gerar vagas até 2023. A tecnologia, é claro, vai ditar a empregabilidade do trabalhador.

E não estamos falando das famosas startups, e sim de áreas como a indústria metalmecânica e a medicina, por exemplo.

Na indústria metalmecânica, os robôs estão ficando cada vez mais complexos, o que vai exigir conhecimentos mais especializados dos operadores.

Na área médica, a tecnologia está ajudando na redução de custos dos hospitais com gastos médicos. Pois através da inteligência artificial, é possível chegar a um diagnóstico mais rápido e preciso.

É claro que essas novas oportunidades vão exigir do trabalhador maior qualificação. Mas não estamos falando de cursar faculdade na área, e sim de ensino médio técnico ou um curso especializado na atividade. De acordo com a reportagem, será preciso qualificar nada menos do que 10,5 milhões de trabalhadores.

Viu só? Serão mais de 10 milhões de oportunidades futuras.

Sobram empregos em TI, e sem precisar de faculdade

Muito interessante esta reportagem do Infomoney (uma das minhas fontes preferidas), constatando que, enquanto há um contingente de 13,2 milhões de desempregados, SOBRAM vagas em TI.

Além de não exigirem mais graduação na área, as empresas que necessitam de mão de obra especializada na área oferecem treinamento para os interessados. E muitos deles com diploma de engenheiro, advogado, entre outros.

Realmente programar não é um bicho de sete cabeças. Não necessita tanto assim de matemática, apenas aquela básica, praticamente aritmética. E raciocínio lógico que todos tem, aquele que diz que, se carros estão passado, você não deve atravessar a rua. Simples assim.

Fora que há farto material pré-codificado na internet. Quase nada mais é feito do zero no mundo da programação.

7 dicas para ser estável na iniciativa privada

Um dos maiores atrativos do emprego público é, sem dúvida, a estabilidade. Porém é possível ser estável também na iniciativa privada. Eis as dicas:

  1. Busque qualificação sempre;
  2. A cada 6 meses, atualize seu currículo com uma habilidade ou dado novo;
  3. Busque um emprego com carteira assinada;
  4. Seja responsável e profissional;
  5. Fale pouco;
  6. Tenha um “colchão financeiro”;
  7. Tenha uma rede de contatos ativa.

Para mais detalhes, confira meu artigo completo.