Troca de BOVA11 e TRLP4 por COGN3

Realizei hoje uma troca importante de ativos do fundo Potencial. Vendi minha participação em BOVA11 com prejuízo de 21% e TRLP4 com prejuízo de 19%. Com o valor da venda destes ativos, comprei ações da COGN3.

Qual as razões desta troca?

  1. Acredito que, até o final do ano, o valor das ações em geral estarão no mesmo patamar médio de Dezembro/2019. Acredito que em breve o sistema de saúde brasileiro, tanto público quanto privado, vai estar melhor preparado. A curva de infectados vai continuar mais baixa do que a média mundial e, o mais importante, os brasileiros vão perceber que este vírus, graças a todas estas medidas tomadas, vai infectar menos de 1% de nossa população. Para se ter uma ideia, a quantidade de infectados da Itália e Espanha não chega a 0,5%. Sem falar de diversos estudos com diferentes substâncias e as centenas de vacinas que estão sendo testadas;
  2.  A partir deste cenário, a perspectiva de valorização dos papéis BOVA11 e TRLP4 de hoje até o fim do ano é de 42% e 17% respectivamente. Só que a valorização esperada para COGN3 é de 124%;

Mas por que a COGN3 tem este potencial todo de valorização?

  1. Trata-se de um conglomerado educacional com forte know-how em EAD, tão fundamental no momento que estamos vivendo. Sua plataforma digital possui robustez tecnológica;
  2. A empresa tem liquidez, pois recheou seu caixa no início de fevereiro com um follow-on de ações. Ou seja, tem bastante dinheiro vivo para atravessar a pandemia;
  3. O rating que a Fitch dá para a empresa continua em AA+;
  4. Analistas da Empiricus, Itaú e fundos de investimento indicam ou estão comprando ou mantendo ações em seu portfolio;
  5. Os fundamentos contábeis da empresas estão sólidos, apesar da diminuição de lucros no último trimestre de 2019.

Com este movimento, busco uma maior rentabilidade do fundo até o fim do ano, ao mesmo tempo que enxugo as empresas em que tenho participações, para assim poder acompanhá-las mais de perto.

Fontes:

Por que investi em Bova11?

(pichet_w/Thinkstock)
(pichet_w/Thinkstock)

Finalizando a série de postagens sobre as razões de aquisição dos ativos da carteira Daninvest, chegou a hora de falar sobre as ações da Bova11.

Mas o que é Bova11? É uma ação de empresa? Não, é uma ação de exchange-traded fund (ETF). Uma ETF é um fundo de investimento que emite ações. Ou seja, em vez de você aplicar seu dinheiro no fundo, você compra suas ações. Se o fundo render bem, ele gera lucro, paga dividendos e a ação é valorizada.

O Bova11 é uma ETF que acompanha o índice Bovespa, que é composto pelas ações mais transacionadas na Bolsa de Valores de São Paulo – a B3.

Comprei ações dessa ETF em 13/06/2019, no dia em que o relator da Reforma da Previdência leu seu parecer na Comissão Especial da Câmara dos Deputados. Depois de muita negociação, a proposta mantinha uma economia perto de 1 trilhão em 10 anos, o que agradava o mercado. Então percebi o conjunto de ações das principais empresas brasileiras ganhariam valor com a aprovação da Reforma.

Naquele dia, o Ibovespa beirava a casa dos 100 mil pontos. E com a acachapante votação a favor da Reforma no plenário da casa, já há investidores afirmando que o índice fechará o ano em 120 mil pontos.

O viés é positivo. Mas o risco sempre vai existir.