Empresas estatais brasileiras vão emagrecer

O STF julgou ontem a liminar de Ricardo Lewandowisk que proibia a venda de empresas estatais sem o aval do congresso. Ficou definido que as matrizes não podem ser vendidas sem a autorização do Parlamento. Mas as subsidiárias, que são as empresas em que as estatais possuem participação, não. Estas podem ser vendidas na canetada.

Com isso vai se cumprindo a promessa do secretário-geral das privatizações Salim Mattar, de que ao final do governo Bolsonaro-Paulo Guedes, só restarão Petrobras, Banco do Brasil e Caixa “magrinhas.”

Que estas medidas se traduzam em competição, emprego e renda, para valerem a pena.

Curta a página no FacebookCurta a página no Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *