Confira o resumo das regras de saque do FGTS

Finalmente a novela acabou!

O Governo Federal divulgou, na tarde de hoje, as tão aguardadas regras para saque de contas ativas e inativas do FGTS.

Todos vão poder sacar até R$ 500,00 com data-limite em março/2020. O valor será creditado automaticamente para trabalhadores que possuem conta poupança na Caixa.

Pode parecer pouco, mas cerca de 84,4% das contas de FGTS possuíam saldo inferior a um salário mínimo em 2017. Logo, a abrangência desta regra é larga. Sem falar que, para um assalariado mínimo, R$ 500 é bastante dinheiro.

A novidade está por conta do modalidade de Saque Aniversário: os detentores das contas ativas poderão sacar fatias mais substanciais do fundo anualmente, sem precisar fazer acordo com o patrão para ser demitido e assim ter acesso ao valor do fundo.

Veja mais detalhes no infográfico abaixo:

Infografico do resumo das regras de saque das contas de FGTS
(Internet)

A novela FGTS: muito lero-lero e nada de concreto

(Internet)
(Internet)

Prometida como a grande novidade dos 200 dias de governo, a permissão para o saque de parte do FGTS foi adiada sem maiores explicações. Neste meio tempo, discussões entre diversos interessados (tanto no saque quanto na manutenção do fundo) ocorreram.

Há quem acredite que vai sair apenas um “trocado” de R$ 500. Outros dizem que não vai sair nada.

A ansiedade se justifica: o povo quer acesso ao seu dinheiro para ter um respiro nas contas do mês. O governo quer reativar a economia.

Só que o FGTS fornece dinheiro barato para estimular o desenvolvimento de moradias e infraestrutura do Brasil. Por isso que é bastante justificável que ele seja mantido.

Próxima quarta-feira acaba essa novela.

Governo acha 140 mil aposentadorias irregulares

(Internet)
(Internet)

A MP 871, aprovada no início de junho, já está rendendo ao governo uma economia estimada em R$ 21 bilhões em 10 anos. E estes são números preliminares.

Reportagem do jornal O Globo traz a informação de que técnicos do governo federal suspenderam cera de 140 mil benefícios irregulares, como pagamentos realizados após a morte do aposentado, além de fraudes com documentos falsificados.

A Seguridade Social é fundamental para amparar nossos idosos na fase da vida em que temos mais dificuldade de trabalhar. Por isso é fundamental esta auditoria no pagamento dos benefícios, para que o dinheiro vá para quem realmente precisa.

Por que investi em Bova11?

(pichet_w/Thinkstock)
(pichet_w/Thinkstock)

Finalizando a série de postagens sobre as razões de aquisição dos ativos da carteira Daninvest, chegou a hora de falar sobre as ações da Bova11.

Mas o que é Bova11? É uma ação de empresa? Não, é uma ação de exchange-traded fund (ETF). Uma ETF é um fundo de investimento que emite ações. Ou seja, em vez de você aplicar seu dinheiro no fundo, você compra suas ações. Se o fundo render bem, ele gera lucro, paga dividendos e a ação é valorizada.

O Bova11 é uma ETF que acompanha o índice Bovespa, que é composto pelas ações mais transacionadas na Bolsa de Valores de São Paulo – a B3.

Comprei ações dessa ETF em 13/06/2019, no dia em que o relator da Reforma da Previdência leu seu parecer na Comissão Especial da Câmara dos Deputados. Depois de muita negociação, a proposta mantinha uma economia perto de 1 trilhão em 10 anos, o que agradava o mercado. Então percebi o conjunto de ações das principais empresas brasileiras ganhariam valor com a aprovação da Reforma.

Naquele dia, o Ibovespa beirava a casa dos 100 mil pontos. E com a acachapante votação a favor da Reforma no plenário da casa, já há investidores afirmando que o índice fechará o ano em 120 mil pontos.

O viés é positivo. Mas o risco sempre vai existir.