Capitalização na Previdência é uma proposta ruim

(Pinterest)
(Pinterest)

Uma dos pontos mais polêmicos da Reforma da Previdência encaminhada pelo governo ao legislativo foi a chamada Capitalização da Previdência. Neste modelo, cada um seria unicamente responsável por formar seu próprio pé-de-meia para a aposentadoria.

Este ponto caiu durante as discussões na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, o que facilitou a aprovação da Reforma.

Este modelo é, no mínimo, fora de hora para a sociedade brasileira. Primeiro porque os brasileiros não têm a cultura da poupança. Segundo porque cerca de metade dos trabalhadores não tem carteira assinada e não contribuem para o INSS por fora.

O terceiro ponto, e mais importante, é uma evidência estatística: de acordo com um relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT), de 30 países emergentes que adotaram a capitalização entre 1981 e 2014, 18 modificaram seu sistema devido a vários problemas, como aposentadorias baixas e aumento da desigualdade.

Como diria Aristóteles, Virtus in medium est. A virtude está no meio. A solução está no equilíbrio entre o estado e o indivíduo.

Curta a página no FacebookCurta a página no Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *