Quem souber manipular Biga Data vai ser o cara!

Se você ainda não conhece termo, prepare-se: quem for craque em Big Data será disputado a tapa no mercado.

Big Data é mais do que a tradução simplória de “Grandes Dados.” Significa um imenso volume de dados coletados por plataformas digitais através dos hábitos dos seus usuários.

O simples movimento de você entrar no Instagram, curtir uma foto e comentar já oferece uma quantidade enorme de dados sobre sua pessoa, como sexo, idade, gostos, horário de uso, etc. Agora multiplique toda essa informação por milhões de usuários da plataforma. Isto é Big Data.

E para que serve isso? Ora, para que a Netflix ofereça um filme de acordo com os últimos filmes e séries que você viu; para que o Facebook exiba um anúncio que seja útil a você; para que o iFood sugira restaurantes que sejam do seu agrado.

Dito assim, o conceito parece simplista, mas a análise do consumidor através da Big Data gera para as empresas uma economia de milhões de dólares/reais em publicidade, já que seu direcionamento é mais certeiro. Há também o aumento das receitas, pois as empresas conseguem oferecer produtos de acordo com o perfil do cliente, aumentando as chances de venda e, por consequência, seu ticket-médio.

Conheça Big Data, estude, se aprofunde. E abrace o sucesso!

Caixa vai abrir concurso para TI em 2019

tecnologia

De acordo com o site da Contec, a Caixa recentemente aprovou um plano de carreiras para a área da Tecnologia da Informação e pretende abrir concurso para estas vagas em 2019. Falta apenas o ok do Conselho Administrativo que, muito provavelmente, não deverá se opor, uma vez que há uma grande necessidade de profissionais dessa área em seu quadro, assim como há em qualquer instituição financeira nos dias de hoje.

Mas não será um concurso de encher os olhos. Como exemplo, podemos citar o concurso para TI do Banco do Brasil em 2018. Neste certame foram disponibilizadas apenas 30 vagas (contra 150 mil inscritos) em que o felizardo deveria estar preparado para ser lotado tou no Rio de Janeiro, ou São Paulo ou Brasília.

Quem se habilita?

A evasão nas faculdades de TI do Brasil

Se a evasão nos cursos universitários brasileiros é algo considerável e comum, nos cursos de Tecnologia da Informação ela é ainda mais acentuada.

De acordo com os dados do Inep, a taxa de abandono acumulada em cinco anos para os que entraram em qualquer faculdade em 2010 foi de 49%. Ou seja, de cada 100 brasileiros que sonham em obter um diploma universitário, apenas metade consegue.

E de acordo com o ex-reitor da USP Roberto Lobo, os cursos com maior desistência foram os de matemática, computação e jornalismo, nas universidades privadas, e de matemática e computação, nas universidades públicas.