Bitcoin está indo ladeira abaixo

A criptomoeda Bitcoin desceu a ladeira nesta semana, com desvalorização de 30% e ficando, pela primeira vez, abaixo de US$ 5.000 desde setembro do ano passado.

Fosse apenas o Bitcoin caindo, estaria tudo bem, faz parte da vida. Porém sua queda arrastou consigo importantes moedas virtuais como Ethereum, Bitcoin Cash e Stellar. Na verdade, foi uma queda generalizada.

Tempos difíceis para quem apostou nesta tecnologia revolucionária recentemente.

Mas para quem apostou há anos atrás, não há motivo para pânico.

Bitcoin já perdeu metade do seu valor em 2018

O ano de 2018 não tem sido nada bom para quem investiu em Bitcoins no final de 2017. Desde 1 de janeiro, a criptomoeda perdeu metade do seu valor. Passou de R$ 53.149 por moeda para  R$ 25.945.

Já quem investiu no começo de 2017 não tem do que reclamar. A moeda estava em R$ 3.650 naquela época. Logo, o valor investido foi multiplicado por sete.

Bitcoin a US$ 100 mil ainda este ano

De acordo com o analista Fausto Botelho, da Enfoque Informações Financeiras, a criptomoeda Bitcoin pode bater a casa dos US$ 100 mil ainda este ano. Como hoje ela está cotada a US$ 6.400, seria uma valorização de 15 vezes.

O problema é que toda semana aparece uma análise parecida com essa no exterior. Ou até mesmo pessimistas dizendo que a moeda vai afundar mais.

A verdade é que ninguém sabe o que vai acontecer.

Bitcoin oscila R$ 15.000 nos últimos 6 meses

A moeda digital que promete (por enquanto só promete) ser um dos principais ativos do mundo nos próximos anos tem oscilado entre patamares constantes, ou seja, tem andado de lado. 

Nos últimos 6 meses, a máxima da moeda foi de R$ 38.096 e mínima, R$ 23.000. Ou seja, algo em torno de R$ 15.000. Bom para os especuladores de curto prazo, mas ruim para aqueles que esperam que seu investimento se multiplique.

Porém, é bom lembrar que há 2 anos atrás a moeda valia bem menos, cerca de R$ 1.800,00

Neste caso, a paciência pode ser uma virtude.