Finalmente vi “Han Solo – Uma história Star Wars”

Estava aguardando ansiosamente para ver o último e mal-sucedido filme da franquia Star Wars. “Han Solo – Uma História Star Wars” é um filme com a primeira metade muito boa, mas que vai “embarrigando” da metade para o final.

Há também 2 problemas claros:

1. O filme foi lançado apenas 6 meses depois de “Star Wars – Os Últimos Jedi”. Não deu tempo de criar aquela expectativa para ver mais um filme da franquia. Por outro lado, Rogue One foi lançado 12 meses após o “Star Wars – O Despertar da Força”, e foi um grande sucesso.

2. Não dá para engolir a volta do Darth Maul. Não é qualquer coisa que fã tonto do universo expandido engole que vai dar certo com o grande público. Além do cara ter sido cortado ao meio – ao meio! – por Obi-Wan, Maul caiu de uma altura de várias dezenas de metros. Impossível alguém sobreviver nessas duas condições. Sim, foi lamentável o terem matado tão precocemente. Mas que morreu, morreu!

Mas Han Solo é um filme em que o fã se diverte sim. Vale a pena.

Youtube e Doritos, as marcas queridas dos jovens

Um estudo elaborado pela consultoria norte-americana de marketing Ypulse listou as marcas preferidas da Geração Z que, segundo eles, são os nascidos(as) a partir de 1997.

O Youtube foi o campeão de preferência, seguido do snack Doritos. Em terceiro vem o biscoito recheado Oreo, seguido pelo Netflix e Hershey´s.

Vale lembrar que a pesquisa foi feita com jovens americanos. Porém sabemos que a cultura norte-americana é referência para os nossos jovens.

Como seria viajar para a Coreia do Norte?

Ontem o Youtube me sugeriu um vídeo muito interessante. O Rodrigo viajou para a Coreia do Norte e gravou tudo.

Pareceu que os turistas não são hostilizados por lá. Rodrigo pôde gravar bastante coisa e gerar um bom conteúdo.

Mas fica evidente a TOTAL falta de liberdade. Em nenhum momento os turistas podem desviar da rota estabelecida pelos quais turísticos.

Lamentável.

Saque de cervejas Brahma em caminhão tombado

Este triste episódio aconteceu na Av. Dom Hélder Câmara, subúrbio do Rio, no dia  03 deste mês.

Aí depois falam que a corrupção política é o principal problema do Brasil. Não é. A causa da crise é mais profunda. É uma crise dos valores.

Enquanto houver uma profunda mudança nos valores da sociedade, vamos continuar tirando velhos corruptos no Congresso e elegendo novos.

Falta muito ainda pra mudarmos de verdade.